SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número4Um sistema de câmara de respiração e metabolismo para medição de emissões de gás e digestibilidade de nutrientes em pequenos ruminantesAnticorpos contra o Vírus do Nilo Ocidental em eqüinos da Antioquia e do Meta, Colômbia 2005-2008 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Revista Colombiana de Ciencias Pecuarias

versão impressa ISSN 0120-0690
versão On-line ISSN 2256-2958

Resumo

ROLDAN, Lina P; DIAZ, Gonzalo J  e  DURINGER, Jennifer M. Composição e atividade antibacterina de azeites essenciais obtidos de plantas da família Lamiaceae contra bactérias patogênicas e benéficas. Rev Colom Cienc Pecua [online]. 2010, vol.23, n.4, pp.451-461. ISSN 0120-0690.

Pesquisou-se a composição qualitativo e a atividade antibacteriana de seis azeites essenciais obtidos de plantas cultivadas nos Andes Colombianos (Mentha spicata, Mentha piperita, Ocimum basilicum, Salvia officinalis, Rosmarinus officinalis e Thymus vulgaris) e um azeite essencial comercial de Origanum vulgare subsp. hirtum. A composição dos azeites essenciais foi determinada por cromatografía de gases -espectrofotometría de massas (CM-EM), enquanto a atividade antibacteriana dos azeites essenciais contra Escherichia coli, Salmonella enteritidis, Salmonella typhimurim, Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium breve foi medida como a concentração mínima bactericida (CMB) usando o método de diluição em ágar. As análises químicas revelaram a presença de16 - 28 compostos em cada azeite, correspondendo principalmente à monoterpenos fenólicos, hidrocarbonetos e oxigenados. Os azeites de O. vulgare e T. vulgaris foram ativos contra todas as bactérias testadas, incluindo microorganismos benéficos a CMBs baixas (CMB ≤ 5 mg/ml). Em contraste, o azeite de O. basilicum foi mais ativo contra bactérias patogénicas do que bactérias benéficas (CMBs de 80 mg/ml). Este estudo demonstrou o potencial antimicrobiano dos azeites essenciais depende da composição química do azeite e o microorganismo próprio. Estes resultados têm implicações práticas para os azeites essenciais usados como aditivos alimentícios com propriedades antibacterianas para a nutrição animal ou produtos farmacêuticos com produtos naturais.

Palavras-chave : atividade antibacteriana; azeites essenciais; familia Lamiaceae.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons