SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número3Distribuição e prevalência do tumor venéreo transmissível na população canina colombianaVariabilidade genética da raça bovina crioula Leiteiro Tropical do México estimada a partir de informação genealógica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Revista Colombiana de Ciencias Pecuarias

versão impressa ISSN 0120-0690

Resumo

VEGA, Fernando E  e  MARTINEZ, José R. Diagnóstico ultrassonográfico das alterações do musculo digital lateral, tendão e bainha sinovial em cavalos crioulos colombianos com sinais clínicos de hiperflexão do tarso. Rev Colom Cienc Pecua [online]. 2018, vol.31, n.3, pp.188-195. ISSN 0120-0690.  http://dx.doi.org/10.17533/udea.rccp.v31n3a03.

Antecedentes:

a hiperflexão do tarso altera a biomecânica da locomoção dos cavalos. Esta alteração é de frequente apresentação no cavalo crioulo colombiano (CCC).

Objetivo:

determinar as alterações no ultrassom do músculo extensor digital lateral (EDL), o tendão e a bainha sinovial em CCC com sinais clínicos de hiperflexão do jarrete.

Métodos:

trinta cavalos foram divididos em dois grupos: 15 cavalos clinicamente saudáveis sem histórico de alterações em locomoção (Grupo 1; considerada como controlo), e 15 cavalos com sinais clínicos de hiperflexão do jarrete (Grupo 2). Se realizaram avaliações ultrassonográficas transversais e longitudinais do músculo e do tendão do EDL na totalidade dos animais e estudo histopatológico só ao Grupo 2.

Resultados:

o 86.7% dos equinos mostraram alterações no ultrassom, o 53.4% mostrou aderências no tendão do EDL na proximidade onde cruza a superfície lateral do jarrete, o 33.3% apresentou aumento do líquido da bainha sinovial do tendão, o 13.3% não apresentou nenhuma alteração ultrassonográfica e o 53.3% mostrou alterações histopatológicas.

Conclusão:

esses achados podem estar relacionados à apresentação da hiperflexão do tarso que poderiam caracterizar o arpejamento clássico no CCC.

Palavras-chave : claudicação mecânica; equino; hiperflexão do jarrete; locomoção; tenossinovite estenosante.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )