SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número4Comportamento social e crescimento grupal de porcos de engorda com valores divergentes de criação socialProjeto e validação analítica de uma PCR duplex para detecção de Ehrlichia e Rickettsia em carrapatos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Revista Colombiana de Ciencias Pecuarias

versão impressa ISSN 0120-0690

Resumo

HOLZBACK, Tiago L et al. Plano de níveis aumentados de ractopamina para suínos em terminação. Rev Colom Cienc Pecua [online]. 2018, vol.31, n.4, pp.276-284. ISSN 0120-0690.  http://dx.doi.org/10.17533/udea.rccp.v31n4a04.

Antecedentes:

Suplementação de ractopamina (RAC) em dietas para suínos foi avaliada como uma estratégia para aumentar eficiência de produção de suínos em terminação.

Objetivo:

Avaliar os efeitos de diferentes planos de suplementação de RAC em dietas para suínos em terminação sobre o desempenho, características de carcaça, eficiência de utilização de lisina (ELU) e energia (EEU), e viabilidade econômica.

Métodos:

Um total de 40 machos castrados (74.75 ± 5.22 kg) foram alimentados com quatro níveis de RAC (0, 5, 10 e 5-10 mg/kg plano escalonado) em 0-14, 15-31 e 0-31 dias. Desempenho, características de carcaça, ELU, EEU, custo por unidade de ganho de peso (CWG), tipos de pagamento e lucro foram mensurados. Os animais foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado em quatro tratamentos, dez repetições para cada tratamento. A unidade experimental foi cada animal.

Resultados:

Os animais alimentados com dietas contendo RAC mostraram aumento de peso corporal aos 14 e 31 dias, ganho de peso diário (ADG) de 0-14 e 0-31 dias, ELU de 0-14 dias e peso de carcaça quente comparado ao grupo controle. O plano escalonado comparado ao nível de 10 mg/kg de RAC mostrou maior peso corporal, conversão alimentar (FGR), ADG, ELU, EEU e CWG de 0-14 dias. Pagamento por peso e pagamento por bonificação foram melhor para tratamentos com RAC em comparação ao controle.

Conclusões:

Suínos alimentados com RAC mostram melhor desempenho, peso de carcaça, ELU, EEU e viabilidade econômica. Os resultados dos parâmetros estudados foram melhores com uso do plano escalonado quando comparado com uso constante de 10 mg/kg de RAC para suínos em terminação.

Palavras-chave : agonista beta-adrenérgico; economia; lisina; nutrição de suínos; qualidade de carcaça..

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )