SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número71A “soberania primitiva” e as proclamas dos municípios no Distrito del Sur durante a crise da Grã-Colômbia de 1826“Por que devemos ser bons para com os animais?” A formação prática e moral dos brasileiros por meio dos discursos de proteção aos animais (1930-1939) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Historia Crítica

versão impressa ISSN 0121-1617

Resumo

HARAMBOUR, Alberto  e  BARRENA RUIZ, José. Barbárie ou justicia na Patagonia ocidental: as violências coloniais no caso do povo kawésqar, finais do século XIX e princípios do século XX. hist.crit. [online]. 2019, n.71, pp.25-48. ISSN 0121-1617.  http://dx.doi.org/10.7440/histcrit71.2019.02.

Objetivo/contexto:

Este artigo analisa as formas particulares de violência interétnica no território marítimo, o maritorio, ocupado historicamente pelo povo kawésqar.

Originalidade:

contra a ampla noção da extinção do povo kawésqar sem a ação do Estado e, fundamentalmente, como resultado do contato deles com doenças europeias, este artigo propõe que as violências particulares exercidas contra eles foram sistemáticas e duradouras, favorecidas pelo próprio racismo do Estado. A noção maritorio tomada da arquitetura, permite pensar a diferença radical entre o sistema sócioecológico kawésqar e os modos de construção da soberania, delegada e direta, do Estado chileno em um espaço de trânsito.

Metodologia:

de forma geral, a pesquisa foi desenvolvida no arquivo judicial, até agora não utilizado para analisar conflitos interétnicos do período inicial da colonização da Patagônia. Visto que as vítimas da apropriação estatal e empresarial dos territórios indígenas só aparecem de forma excepcional nos processos, a narrativa pública e privada a respeito da humanidade negada aos canoeiros é estudada micro-históricamente.

Conclusões:

este texto chega à conclusão de que a violência privada praticada contra os indígenas dos canais ocidentais foi sistemática e contínua, e que a sua prática foi validada pelo colonialismo do Estado chileno.

Palavras-chave : justiça; soberania; violência; kawésqar; colonialismo de assentamento; Patagônia ocidental.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )