SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 suppl.1Apparent digestibility of Tithonia diversifolia, Gliricidia sepium and Cratylia argentea for Piaractus brachypomus, Cuvier 1818Inclusion of fermented aquatic plants as feed resource for Cachama blanca, Piaractus brachypomus, fed low-fish meal diets author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


ORINOQUIA

On-line version ISSN 0121-3709

Abstract

CRUZ-VELASQUEZ, Yorcelis; KIJORA, Claudia; VASQUEZ-TORRES, Walter  and  SCHULZ, Carsten. Coeficientes de digestibilidade de macrófitas aquáticas, secas ao sol e fermentadas, para a Pirapitinga, Piaractus brachypomus (Cuvier,1818). Orinoquia [online]. 2014, vol.18, suppl.1, pp.220-228. ISSN 0121-3709.

Os coeficientes de digestibilidade aparente da matéria seca (ADC matéria seca), a proteína bruta (ADC proteína bruta) e energia bruta (ADC energia bruta) de macrófitas aquáticas Spirodela polyrhiza, Lemna minor e Azolla filiculoides tratado por secagem ao sol e fermentação de ácido lático foram determinados para juvenil da Pirapitinga (31.0 ± 5.2 g). Cada ingrediente teste foi incluído a 300 g kg-1 em uma dieta de referência semipurificada contendo óxido de crómio como um indicador. As fezes foram coletadas através de um sistema de sedimentação específico. A ADC matéria seca, ADC proteína bruta e ADC energia bruta da dieta referência foram 56.8%, 97.2% e 70.1%, respectivamente. A análise fatorial de variância 3 x 2 indicaram que os coeficientes de digestibilidade das macrófitas estudadas variou significativamente entre os materiais e tratamentos de planta, mas não entre as suas combinações. A ADC Proteína bruta variou de 74.9% a 84.5% em macrófitas fermentadas e de 51.1% para 60.4% em macrófitas desidratadas, indicando que o processo de fermentação aumentou a digestibilidade de proteína disponíveis nas plantas aquáticas (P< 0.05). Entre as plantas estudadas, a Spirodela polyrhiza fermentada apresentou a maior digestibilidade dos nutrientes e energia. Fermentação de ácido láctico é, portanto, um tratamento altamente recomendado quando macrófitas aquáticas estão incluídas em dietas para a Pirapitinga.

Keywords : Pirapitinga; digestibilidade da proteína; digestibilidade da energia; fermentação.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )