SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número2Assistência de enfermagem perioperatória aos pacientes com câncer de bexiga índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Avances en Enfermería

versão On-line ISSN 0121-4500

Resumo

MOREIRA, Márcia Maria Renó et al. Qualidade de vida e capacidade funcional em pacientes com úlcera arterial. av.enferm. [online]. 2016, vol.34, n.2, pp.170-180. ISSN 0121-4500.  http://dx.doi.org/10.15446/av.enferm.v34n2.61617.

Resumo Objetivo: Avaliar a Qualidade de Vida (QV) e a capacidade funcional em pacientes com Doença Arterial Periférica (DAP) e Úlceras Arteriais (UA). Metodologia: Estudo clínico descritivo e transversal, realizado no Sul de Minas Gerais, Brasil. Sessenta pacientes adultos alocados em três grupos -grupo DAP com UA, grupo DAP sem UA e grupo controle, sem DAP e sem UA- foram entrevistados, utilizando-se os questionários Health Assessment Questionnaire (HAQ) e o Short Form-36 Health Survey (SF-36) para medir a capacidade funcional e a QV, respectivamente. Para a comparação entre os grupos, foi utilizado o teste de Kruskal-Wallis. Resultados: Quarenta e dois participantes (70%) são mulheres e a idade média foi de 63 anos. Os pacientes com DAP, com ou sem UA, apresentaram incapacidade funcional significativamente maior que pacientes sem DAP (p < 0,01) nos componentes relacionados a deambulação, uso de utensílios domésticos, higiene e apreensão/sustentação de objetos. Os pacientes com DAP, com ou sem lesões, apresentaram SF-36 escores significativamente mais baixos -menor QV- nos domínios Capacidade funcional, Aspectos físicos, Dor corporal, Vitalidade, Aspectos sociais e Aspecto emocional do SF-36 em relação ao grupo controle (p < 0,001). Também foram observadas diferenças significativas (p < 0,001) entre o grupo controle e o grupo com DAP e UA nos domínios Estado geral de saúde e Saúde mental. Conclusão: Os pacientes com DAP, com ou sem úlcera, apresentaram redução na capacidade de realização de algumas atividades cotidianas, além de baixos níveis de QV quando comparados aos pacientes sem a doença.

Palavras-chave : Qualidade de Vida; Doença Arterial Periférica; Úlcera Cutânea; Ferimentos e Lesões; Avaliação.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons