SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número2Programa educativo para a promoção do autocuidado de pessoas com diabetes mellitusImplicações dos estilos de aprendizagem no uso da didática na prática docente índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Avances en Enfermería

versão impressa ISSN 0121-4500

Resumo

PIUVEZAM, Grasiela et al. Distribuição da morbimortalidade por violência em idosos no Rio Grande do Norte. av.enferm. [online]. 2019, vol.37, n.2, pp.180-188.  Epub 16-Set-2019. ISSN 0121-4500.  http://dx.doi.org/10.15446/av.enferm.v37n2.74745.

Objetivo:

analisar a morbimortali-dade decorrente da violência e maus tratos contra idosos no Rio Grande do Norte (RN) (Brasil), no período de 2000 a 2010, e analisar sua distribuição espacial.

Metodologia:

estudo ecológico, utilizando o índice de Moran Local-LiSA, com valor de p < 0,05, considerado para significância estatística. No estudo da morbimortalidade em idosos por agressões no RN, separada por sexo, os dados foram coletados a partir do DATASOS. A população estudada foi o grupo dos idosos residentes no estado do RN que faleceram ou foram internados em função de violência ou maus tratos no período analisado.

Resultados:

a mortalidade e morbidade por agressões no RN da população idosa entre 2000 e 2010 apontam maior incidência no sexo masculino (90 %) do que no feminino (85 %). Na análise geoespacial da mortalidade, destacou-se que no sexo feminino há maior concentração de casos nas áreas leste e central do estado e masculino nas regiões oeste e Agreste. Os dados sobre morbidade apontam concentração nas regiões leste e Agreste para as mulheres e para os homens nas regiões leste, oeste e central. Não houve significância estatística, provavelmente em função de número reduzido de ocorrências e isso pode indicar subnotificações.

Conclusão:

a identificação das áreas desfavoráveis aponta à necessidade de averiguar a existência de casos não notificados de violência contra idosos, a fim de levantar dados que possam embasar a construção de estratégias conjuntas de enfrentamen-to a essas violações envolvendo saúde, assistência social e sociedade civil.

Palavras-chave : Idoso; Violência; Mortalidade; Morbidade; Maus-Tratos ao Idoso (fonte: DeCS, BIREME).

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )