SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número43Antecedentes e resultados de empreendimentos dinâmicos no Chile: cinco casos de sucesso índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Innovar

versão impressa ISSN 0121-5051

Resumo

BARONA-ZULUAGA, Bernardo  e  RIVERA-GODOY, Jorge Alberto. Análise empírica do financiamento de novas empresas na Colômbia. Innovar [online]. 2012, vol.22, n.43, pp.5-18. ISSN 0121-5051.

Este artigo identifica e analisa os padrões de financiamento das novas empresas na Colômbia. Toma-se, como marco de referência, a moderna teoria financeira que incorpora os conceitos de assimetria de informação e da economia institucional no estudo da estrutura financeira e de capitais empresariais. Emprega-se, em especial, o conceito desenvolvido por Berger e Udell (1998), de que o ciclo de vida em que se encontra uma empresa particular afeta sua estrutura de capital ótima e se submetem a prova várias hipóteses com respeito à forma em que se financiam as jovens empresas colombianas. Para a contrastação empírica das hipóteses emprega-se uma base de dados provida (por solicitação dos pesquisadores) pela Superintendencia de Sociedades de Colombia de empresas criadas entre os anos de 1999 e 2007; a amostra depurada foi composta por 4.034 empresas, 922 com idade inferior a cinco anos (infantes-adolescentes, I&A) e 3.112 com existência superior a cinco anos (meia idade, EM). A análise univariada e multivariada realizadas, tomadas de maneira conjunta, indicam que a etapa no ciclo de vida de uma empresa importa na definição de sua estrutura de capital; não só a importância das fontes específicas de financiamento é diferente nas duas categorias etárias, mas também alguns dos fatores que se relacionam de maneira significativa com sua estrutura financeira. O patrimônio revela-se como a fonte de financiamento mais importante em ambos as categorias; o investimento dos donos é a partida patrimonial mais importante nas I&A, enquanto que os lucros retidos o são nas EM. Tanto o tamanho como a tangibilidade dos ativos estão relacionados de maneira positiva com a porcentagem de alavancagem das empresas dos dois grupos estudados. A rentabilidade relaciona-se de maneira negativa e significativa com a alavancagem das EM. Essas descobertas têm importantes implicações para a direção das novas empresas, para o estudo e ensino da disciplina financeira, e para as políticas públicas.

Palavras-chave : novas empresas; finanças de empreendedores; estrutura de capital; financiamento.

        · resumo em Espanhol | Inglês | Francês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons