SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue2RELATIONSHIP BETWEEN GLYCATED HAEMOGLOBIN AND LEFT VENTRICULE EJECTION FRACTION IN DIABETES TYPE 2 PATIENTS ON THEIR FIRST ACUTE MYOCARDIAL INFARCTIONPROBLEM-BASED LEARNING FOR MEDICAL EDUCATION: EDUCATIONAL AND EPISTEMOLOGICAL BASIS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


Revista Med

Print version ISSN 0121-5256

Abstract

ORDONEZ-ORDONEZ, LEONARDO ELÍAS et al. TIMPANOPLASTIA EM PERFURAÇÃO TIMPÂNICA SECUNDARIA AO TRAUMA POR ONDA EXPLOSIVA. rev.fac.med [online]. 2014, vol.22, n.2, pp.20-31. ISSN 0121-5256.

Objetivos: Avaliar se os pacientes com perfuração timpânica causada pelo trauma por onda explosiva tem um resultado cirúrgico pior do que os pacientes com perfuração timpânica causada pela otites media crônica. Métodos: Estudo observacional analítico prospectivo. Foram comparados os resultados em timpanoplastia tipo I entre pacientes expostos ao trauma por onda explosiva (grupo exposto) e pacientes com perfuração por otites media crônica (grupo não exposto). Foram incluídos pacientes maiores de 18 anos utilizando a técnica "over-under" de colocação de implante de cartilagem. Foram excluídos os pacientes que utilizaram outras técnicas cirúrgicas, mastoidectomia ou ossiculoplastia, aqueles com perfurações secundarias a outra etiologia e os que tinham colesteatoma. O tamanho dà amostra foi calculada para a variável resultado anatômico e foi de 43 pacientes por grupo. O Estudo finalizou no momento que a amostra foi atingida. O análise principal foi a comparação do resultado anatômico (estado do neo-timpano) e funcional (lacuna aire-osso<10dB) entre os grupos exposto e não exposto. Resultados: O estudo inicio o primeiro de agosto de 2011 e finalizou o 25 de junho de 2013. Não se apresentou associação entre a explosão no estudo e o fracasso anatômico, RR=4.0 [IC 95% RR = 0.47-34.35]. Além disso, não houve associação entre o fracasso anatômico e perfuração timpânica ≥50%, localização anterior da perfuração timpânica e inflamação/infecção ao momento do procedimento cirúrgico [IC 95% RR incluiu o valor 1]. Os pacientes do grupo exposto tiveram um RR=1.76 de fracasso funcional [IC 95% RR=1.19-2.59]. Conclusão: O resultado anatômico da timpanoplastia tipo I é equiparável entre os pacientes com perfuração timpânica secundaria ao trauma por onda explosiva quanto a aqueles com perfurações timpânicas por otites crônica. Embora, foi observado um pior resultado funcional entre os pacientes vítimas de trauma por onda explosiva.

Keywords : Timpanoplastia; miringoplastia; perfuração da membrana timpânica; trauma por onda explosiva; otites media.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )