SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número1CAMBIOS NO AUTOCUIDADO DE ESTUDANTES COLOMBIANOS DE ENFERMAGEM, DURANTE A FORMAÇÃO PROFISSIONAL: 2015FATORES ASSOCIADOS À PERCEPÇÃO DO ESTADO DE SAÚDE EM HABITANTES DE RUA DE MEDELLÍN índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Hacia la Promoción de la Salud

versão impressa ISSN 0121-7577

Resumo

CALDERON VALLEJO, Gustavo Adolfo; PAREJA HINCAPIE, Lina María; CAICEDO CANO, Catalina  e  CHICA RIOS, Rubiel Alberto. REGULAÇÃO DO USO DE MACONHA EM COLÔMBIA COM FINS MEDICINAIS. Hacia promoc. Salud [online]. 2017, vol.22, n.1, pp.43-55. ISSN 0121-7577.  http://dx.doi.org/10.17151/hpsal.2017.22.1.4.

Objetivo: Interpretar o processo de regulação do uso de maconha com fins medicinais. Materiais e métodos: Qualitativo com enfoque hermenêutico utiliza a técnica de entrevista, se aplicou a 15 expertos em outubro de 2015. Fez-se triangulação: expertos, artigos científicos e investigadores. Realizou-se interpretação a partir de sistema categorial e de apoio de programa Atlas. Ti. Resultados: O debate sobre a regulação da maconha com fins terapêuticos se continua dando no mundo, em especial em relação aos benefícios para a saúde. Com o uso de alguns canabinoides já existem evidencias, mas expertos consultados reconhecem que não são suficientes; nestes casos se recomenda mais pesquisa. Os expertos de diversas disciplinas entrevistados sustentam o argumento que com a proibição pouco se tem conseguido e que os enfoques de saúde pública trazem uma apertura científica não repressiva à situação, situando o debate nos possíveis benefícios que pode trazer para o tratamento de algumas doenças. Estes processos regulatórios devem considerar um controle sobre a produção, fabricação, exportação, distribuição, comercialização e uso do cannabis com fins médicos de pesquisa; processo distinto ao da legalização do consumo com fins recreativos. Conclusão: Para o caso colombiano, a regulação do cannabis com fins medicinais até faz uns meses era só uma discutição com posições radicalizadas a favor e em contra. Hoje é uma realidade em termos de legislação, pois foi aprovada por decreto, mas com escasso debate e ação pedagógica do que implica a lei para povoação.

Palavras-chave : Cannabis; canabinoides; maconha medicinal; controle de medicamentos e narcóticos; legislação de medicamentos.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons