SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue1PSYCHOLOGICAL PREDICTORS OF SELF-CARE IN HEALTHHEALTH EDUCATION IN PUBLIC HEALTH: A PEDAGOGICAL ANALYSIS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


Hacia la Promoción de la Salud

Print version ISSN 0121-7577

Abstract

DUQUE VERA, Iván Leonardo  and  URRUTIA ILLERA, Isabella María. NIVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E GRAU DE DEFICIÊCIA EM PACIENTES COM DOR LOMBAR CRÓNICO. Hacia promoc. Salud [online]. 2017, vol.22, n.1, pp.113-122. ISSN 0121-7577.  http://dx.doi.org/10.17151/hpsal.2017.22.1.9.

Objetivo: Determinar, em uma povoação colombiana, o nível de atividade física e o nível de deficiência em pacientes com dor lombar crônico e estabelecer a eventual existência de associação entre estas variáveis. Métodos: Em uma unidade externa de reabilitação em Manizales (Colômbia), pacientes com dor lombar crônico completaram tanto o questionário de atividade física de Baecke como o de deficiência de dor lombar de Oswestry. Resultados: Um total de 125 pacientes participaram no estudo. O valor meio do índice de Baecke foi de 7,9±0,9 com valores para homens e mulheres de 7,8±0,1 y 8,0±0,7 respectivamente, sem que lograsse demonstrar uma diferencia estatisticamente significativa entre os sexos. O valor meio do índice de Oswestry foi de 40,7±18,3 com valores para homens e mulheres de 38,4±18,8 e 42,4±17,7 respectivamente, sem que tampouco se lograsse demonstrar uma diferencia estatisticamente significativa entre os sexos. Um valor do coeficiente de correlação de Pearson >0,05 demonstrou a inexistência de relação entre o nível de atividade física e o grau de deficiência nos pacientes. Conclusões: Os resultados descrevem uma povoação de pacientes com dor lombar crônico que, comparada com o reportado em outros estudos em estes pacientes, pode ser considerada como mais ativa e menos deficiência, mas na qual não existe correlação entre o nível de atividade física e o grau de deficiência. Assim as coisas, os pacientes com dor lombar crônico parecem variar os níveis de atividade independentemente do grau de deficiência.

Keywords : Lombalgia; deficiência; atividade motora; atividades cotidianas; causalgia.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License