SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue2EL DIAGNÓSTICO DE MUERTE CEREBRALCOMENTARIOS AL PROYECTO DE LEY ORGÁNICA DE SALUD SEXUAL Y REPRODUCTIVA Y DE LA INTERRUPCIÓN VOLUNTARIA DEL EMBARAZO author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


Persona y Bioética

Print version ISSN 0123-3122

Abstract

COTE, Betsy Liliana; BEJARANO, Daniel; KOOB, Vivian  and  PATON, Sara. SOCIODEMOGRAPHIC CHARACTERISTICS OF PREGNANT ABORTION-MINDED CLIENTS VERSUS PREGNANT NON-ABORTION-MINDED CLIENTS AT A PREGNANCY CRISIS CENTER. pers.bioét. [online]. 2009, vol.13, n.2, pp.137-151. ISSN 0123-3122.

Objetivo Comparar as características sócio-demográficas de mulheres grávidas dispostas a abortar com mulheres grávidas dispostas a não abortar, as quais consultaram em um centro de crise da gravidez no condado de Montgomery, Ohio. Os resultados se utilizarão para estabelecer programas de prevenção na saúde pública para gravidez não desejada, a fim de reduzir a quantidade de abortos. Métodos Neste estudo se utilizou uma amostra de 581 registros coletados em uma base de dados de um centro de crise da gravidez no condado de Montgomery. Os critérios de inclusão foram prova positiva de gravidez, cujas intenciones foram avaliadas como dispostas a abortar ou não dispostas a abortar. As características sócio-demográficas como idade, estado civil, ingresso familiar, educação, preferências religiosas, raça, número de companheiros sexuais e idade da sua primeira relação sexual foram comparadas com as intenciones frente à gravidez. Resultados Neste estudo, as mulheres más dispostas a abortar eram solteiras (p = <0.0001), mulheres negras (p = 0.020), mulheres com ingressos menores do US$10 000 (p = 0.0001), mulheres jovens (idade média 22.6 anos, p = 0.0008), mulheres que tiveram sua primeira relação sexual a idade temporã (idade média 15.6 anos, p = 0.0009) e mulheres que tiveram um alto número de gravidezes previas. Conclusões O estudo de características sócio-demográficas e a informação sobre comportamento sexual são importantes no desenho de estratégias de políticas públicas para prevenir gravidezes não desejadas nas populações especialmente vulneráveis. É necessário realizar mais pesquisas para determinar por quê as características sócio-demográficas identificadas neste estudo afetam as intenciones frente à gravidez nas populações susceptíveis.

Keywords : gravidez; aborto; saúde pública; demografia.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )