SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número1IMPLICAÇÕES BIOÉTICAS DERIVADAS DO ACESSO DOS CASÁIS DO MESMO SEXO AS TECNOLOGIÁS PROVENIENTES DA BIOMEDICINA E DA BIOTECNOLOGIA PARA A CONFORMAÇÃO DE FAMÍLIAS HOMOPARENTAISHOMEOSTASE E REPRESENTAÇÕES INTELECTUAIS: UMA APROXIMAÇÃO AO COMPORTAMENTO MORAL A PARTIR DA TEORIA DA EMOÇÃO DE ANTONIO DAMASIO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Persona y Bioética

versão impressa ISSN 0123-3122

Resumo

MIRANDA-MONTECINOS, Alejandro; GARCIA-HUIDOBRO CORREA, Joaquín  e  CONTRERAS-AGUIRRE, Sebastián. A GREVE DE FOME COMO SUICÍDIO INTENCIONAL. UMA PROPOSTA DE VALORAÇÃO MORAL A PARTIR DA TRADIÇÃO CENTRAL DA ÉTICA. pers.bioét. [online]. 2015, vol.19, n.1, pp.64-79. ISSN 0123-3122.  http://dx.doi.org/10.5294/PEBI.2015.19.1.6.

O problema ético da greve de fome tem proporcionado soluções contraditórias, inclusive no contexto das teorias éticas que rejeitam o suicídio. Alguns pensam que somente a honestidade do fim subjetivo basta para justificar a ação de quem faz a greve. Outros, embora sejam minoria, sustentam que a greve de fome é um ato reprovável por si porque implica um atentado direto contra a vida ou saúde do sujeito. Neste trabalho, defende-se esta última interpretação. No entender dos autores, a greve de fome é um caso de suicídio intencional. Portanto, nunca é lícito, sob nenhum aspecto, levar adiante uma ação dessa natureza.

Palavras-chave : greve de fome; suicídio; intenção condicional; alimentação forçada.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )