SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 número1ANÁLISE DO DISCURSO DIDÁTICO EMPREGANDO UMA TAREFA DE IGUALAÇÃO DA AMOSTRA DA SEGUNDA ORDEMCONSUMO PROBLEMÁTICO DE ÁLCOOL EM COSTA RICA E A SUA RELAÇÃO COM ANTECEDENTES DE ABUSO SEXUAL índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Acta Colombiana de Psicología

versão impressa ISSN 0123-9155

Resumo

ARBINAGA IBARZABAL, FÉLIX  e  CARACUEL TUBIO, JOSÉ CARLOS. IMAGEM CORPORAL NOS VARÕES CULTURISTAS. Act.Colom.Psicol. [online]. 2008, vol.11, n.1, pp.75-88. ISSN 0123-9155.

A imagem corporal dos varões é um elemento de interesse e preocupação durante os últimos anos. A dismorfia muscular centra grande parte da preocupação. São estudados aspectos diferenciais em imagem corporal, aut-descripção física, ansiedade físico-social e outros comportamentos relacionados com culturistas. Participam 71 (32,57%9 culturistas competidores, 79 (36,24%) não competidores e 68 (31,19%) sedentários. Todos são varões. Frente aos não competidores, os competidores reconhecem em grande medida compararem com parceiros do ginásio (Chi2=9,993, p=0,002), ficarem mal depois desta comparação (Chi2=21,571, p=0,000) e evitarem mostrar o corpo fora do entorno esportivo (Chi2=3,88, p=0,049), mesmo se não se diferenciam no tempo que passarem pensando o pouco musculosos que são ou preocupados pela sua imagem (t=1,742, p=0,084<9. além disso, este grupo reconhece maior número de comportamentos de comprovação: mirar-se ao espelho (t=2.644, p=0,01) e pesar-se (t=2,321, P=0,022. No BSQ, os três grupos não são diferenciados, exceto se são considerados os ativos, em conjunto, frente aos sedentários, que manifestam maior desejo de perder peso (t=2,241, p=0,026). Individualmente, os dois grupos de ativos se consideram melhor do que os inativos ou sedentários na auto-descrição física (F09,472, p=0,000), nas suas dimensões de saúde (F=2,988, p=0,052), no físico global (F17,806, p=0,000), auto-estima (F=9,290, p=0,000), auto-descrição da forma física (F=39,791, p=0,000), nas suas dimensões de condição deportiva (F=16,889, p=0,000), força (F=50,507), p=0,000), resistência (F=17,576, p=0,000) e atividade física (F=119,405, p=0,000). Além disso, nas medidas de ansiedade físico-social, os dois grupos de ativos pontuam acima dos sedentários no valor global da escala (F=15,353, p=0,000), nas sub escalas de conforto com o aspecto físico (F=15,853, p=0,000) e das expetativas frente à avaliação negativa do aspecto físico (F=9,995, p=0,000).

Palavras-chave : estudo descritivo mediante entrevista; imagem corporal; culturismo; bigorexia; dismorfia muscular; ansiedade; auto-imagem.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons