SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue5Frequency of metabolic syndrome and risk factors in adults with and without diabetes mellitus and arterial hypertensionRisk and physical activity level in adults in a healthy lifestyle program in Popayán author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


Revista de Salud Pública

Print version ISSN 0124-0064

Abstract

DE SOUZA OLIVEIRA, Cristiano; PINHEIRO GORDIA, Alex  and  BIANCHINI DE QUADROS, Teresa Maria. Mudanças na atividade física de universitários: associação com informações sobre saúde e acesso a locais para prática. Rev. salud pública [online]. 2017, vol.19, n.5, pp.617-623. ISSN 0124-0064.  http://dx.doi.org/10.15446/rsap.v19n5.46072.

Objetivo

Avaliar mudanças no nível de atividade física (NAF) de estudantes durante os dois primeiros anos de graduação e sua associação com o acesso a informações sobre saúde e locais para prática de atividade física.

Métodos

Participaram do estudo universitários que ingressaram na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia no ano 2010 e foram acompanhados durante os dois primeiros anos da graduação. Fatores socioeconômicos, demográficos, massa corporal, estatura, informações sobre saúde e acesso a locais para prática de atividade física foram avaliados pelo autorelato. O NAF foi mensurado através do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) e classificado com base nos critérios do Comitê de Pesquisas sobre o IPAQ. Para a análise estatística recorreu-se ao teste qui-quadrado e teste de McNemar (p<0,05).

Resultados

A amostra que participou de todo o período de seguimento foi composta por 92 universitários (64,1 % do sexo feminino). A proporção de universitários insuficientemente ativos aumentou de 7,6 % para 12,0 % durante os dois primeiros anos de graduação, porém esta mudança não foi significativa (p>0,05). Universitários que não receberam informações sobre cuidados com a saúde durante a graduação foram mais prováveis para permanecerem/se tornarem insuficientemente ativos (p<0,001). Não houve associação entre o NAF e o acesso a locais para prática de atividade física (p>0,05).

Conclusão

Houve tendência para aumento da proporção de universitários insuficientemente ativos durante o ensino superior. Políticas voltadas para capacitação dos estudantes sobre cuidados à saúde nas Universidades podem auxiliar no aumento da prática de atividade física, contribuindo para a melhoria da saúde dos universitários.

Keywords : Atividade motora; promoção da saúde; universidades; estudantes; educação em saúde; epidemiologia (fonte: DeCS, BIREME).

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )