SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 número1El Enfoque Crítico: Una revisión de su historia, naturaleza y algunas aplicacionesDesarrollo Infantil Temprano: lecciones de los programas no formales índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud

versão impressa ISSN 1692-715X
versão On-line ISSN 2027-7679

Resumo

MYERS, Robert G. Notas sobre la "Calidad" de la Atención a la Infancia. Rev.latinoam.cienc.soc.niñez juv [online]. 2003, vol.1, n.1, pp.59-83. ISSN 1692-715X.

O discurso sobre a qualidade não se corresponde com a realidade nos programas de atenção à infância na Amé rica Latina. Muitos programas aparecem como sendo de baixa qualidade e, alé m do mais, não existem indicadores para monitorar essa qualidade. Se argumenta que isto acontece, em parte, porque o conceito de qualidade é ambiguo, relativo e dinâmico. Neste artigo são apresentadas e discutidas três possí veis respostas à pergunta "Como é possí vel saber se a atenção à infância é de qualidade?". Estas estão relacionadas à qualidade dos recursos, do conteúdo e processos, bem como dos resultados. També m, são apresentados e examinados três exemplos de definição de qualidade (do Chile, da Europa e da Australia). Se conclui que temos que: 1) aceitar a complexidade do conceito e reconhecer as suas múltiplas dimensões; 2) negociar o significado da qualidade com as comunidades educativas específicas. O processo de buscar consenso a respeito da qualidade pode ser tão importante quanto as definições que dele resultam. Um juizo sobre a qualidade de um programa deve considerar não somente a disponibilidade de recursos mas també m a qualidade dos processos educativos e os resultados alcançados. Temos que ampliar a visão de qualidade dos programas de atenção inicial para que incorporem beneficios potenciais para todos os participantes, inclusive os próprios agentes educativos. Existe o desafí o de levar de forma sistemática, até o ní vel nacional, as observações qualitativas da qualidade do processo educativo que é feito no ní vel de centros individuais, para incorpora-las dentro de sistemas de indicadores.

Palavras-chave : Qualidade; Infância; Indicadores.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons