SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número1Desigualdade e infância: leitura crítica da história da infância no Chile e na América LatinaA abordagem estatal da pobreza em Programas de Transferência Condicionada de Renda índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud

versão impressa ISSN 1692-715X

Resumo

LAGUNAS, David. Origens biológicas do poder, domesticação e naturalização da infância. Rev.latinoam.cienc.soc.niñez juv [online]. 2015, vol.13, n.1, pp.111-122. ISSN 1692-715X.  http://dx.doi.org/10.11600/1692715x.1315070414.

Partimos da ideia de que não saber o que é aquilo que resulta naturalno ser humano.Mas sim sabemos que o mais natural é a inespecificidade, sendo o critério cultural o determinante. O homem e a mulher obtêm sua racionalidade em condições estranhas e se inspiram para tanto na domesticação. A categoria "idade" é, junto com sexo e "raça", recebe o maior número de naturalizações no campo da domesticação humana. A biologia humana, a domesticação, o exercício do poder e os processos culturais de naturalização se esclarecem mutuamente através da comparação entre diversas culturas, e emergem as múltiplas dimensões da construção social da infância.

Palavras-chave : biologia; natureza; cultura; idade; crianças; etnologia.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )