SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 issue6Latinos and the De-colonialization of the United States Empire in the 21st CenturyMichel Foucault and the Coloniality of Power author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


Tabula Rasa

Print version ISSN 1794-2489

Abstract

MENDIETA, Eduardo. «Fazer viver e deixar morir»: Foucault e Genealogia do Racismo. Tabula Rasa [online]. 2007, n.6, pp.138-152. ISSN 1794-2489.

Este artigo aborda o seminário de Foucault de 1975-6 il faut défrendre la société ou Defender a sociedade. O artigo não quer fazer um resumo da aula, senão discernir uma constelação de pontos de partida radicais no pensamento do Foucault. Enfocaremo-nos na forte critica á hipótese repressiva do poder hobbesiana, e o desenvolvimento duma concepção produtiva o genealógica do poder. Isto está conectado com o papel do racismo numa nova forma e soberania, uma que o Foucault denomina biopoder. O racismo é analisado em termos de como se mete na soberania biopolitica o poder de matar e de fazer morir, um poder que tem-se distanciado da soberania em tanto tem-se convertido numa forma de poder pastoral, como o Foucault diz logo nas suas conferências. Finalmente discutimos as formas nas quais o analise compretamente original do Foucault no racismo pode ser utilizado no contexto estadunidense para entender a reiteração e a mordacidade de atos de violência contra os sujeitos racialmente marcados, e como isto desafia a filosofia politica de nossos tempos..

Keywords : Foucault; biopoder; racismo; genealogía.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License