SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número27Estudos afrodescendentes na Argentina: novas perspectivas e desafios em um país «sem raças»Da negação à diversificação: os intra e extramuros dos Estudos Afro-chilenos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Tabula Rasa

versão impressa ISSN 1794-2489

Resumo

PARODY, VIVIANA. Balanços e perspectivas dos estudos afrodescendentes no Uruguai. Tabula Rasa [online]. 2017, n.27, pp.103-128. ISSN 1794-2489.  http://dx.doi.org/10.25058/20112742.446.

Em consonância com o paradigma multicultural, nas últimas décadas os estudos das populações afrodescendentes aumentaram. Contudo, não são poucos os países com trabalhos sobre essas populações produzidos no início do século XX ou, até mesmo, no final do século XIX. Esse é o caso dos estudos afrodescendentes no Uruguai, onde trabalhos de pesquisa científica dialogaram precocemente com as ações do ativismo e associativismo afrodescendentes. Com base numa revisão bibliográfica exaustiva e várias décadas de trabalho etnográfico, neste artigo busco situar esse arquivo no quadro dos ciclos de política racial que lhe foram contemporâneos. A partir disso, examino tanto as dinâmicas de produção acadêmica como o papel dos intelectuais orgânicos e o impacto dessas produções e suas políticas de nomeação na cultura popular «negra». Acabo o artigo mencionando as novas tendências.

Palavras-chave : Estudos afrodescendentes; Uruguai; arquivos; políticas de nomeação; cultura popular «negra».

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )