SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número26Cuerpos bioconstruidos: espacios de participación ciudadana para imaginar y domesticar las corporalidades del mañanaParticipación comunitaria en salud: una revisión narrativa a la producción académica desde las desigualdades sociales índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Compartir


CS

versión impresa ISSN 2011-0324

Resumen

CUDRIS-TORRES, LORENA  y  BARRIOS-NUNEZ, ÁLVARO. Desconforto psicológico nas vítimas do conflito armado. CS [online]. 2018, n.26, pp.75-90. ISSN 2011-0324.  http://dx.doi.org/10.18046/recs.i25.2654.

A violência, além de ser considerada uma condição inerente às relações humanas, também é concebida como um problema de saúde pública que afeta significativamente a saúde mental das pessoas envolvidas. De fato, há vários estudos que relatam as implicações ou sequelas psicológicas em combatentes e civis expostos à guerra ou conflitos semelhantes que implicam em violência. Alguns dos números mostram que até 30% das pessoas expostas à violência sofrem de síndrome de estresse pós-traumático e depressão, e ainda 100% foram relatados em populações com um impacto muito significativo (Larizgoitia, et al., 2011). Portanto, a abordagem psicológica requer amplas competências que inscrevem um campo de conhecimento interdisciplinar ou transdisciplinar que relaciona qualidades e processos humanos, suas circunstâncias vitais e contextuais ao longo do tempo e, particularmente, recursos pessoais, familiares e comunitários.

Palabras clave : Violência; Transtorno de estresse pós-traumático; Depressão; Abordagem psicológica; Vítimas.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )