SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 issue1Occupational stress among nursing technicians and assistants: coping focused on the problemThe health team and the safety of the mother-baby binomial during labor and birth author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


Investigación y Educación en Enfermería

Print version ISSN 0120-5307

Invest. educ. enferm vol.33 no.1 Medellín Jan./Apr. 2015

 

ARTÍCULO ORIGINAL / ORIGINAL ARTICLE / ARTIGO ORIGINAL

 

Riscos de novos acidentes por quedas em idosos atendidos em ambulatório de traumatologia

 

Risk factors for new accidental falls in elderly patients at Traumatology Ambulatory Center

 

Factores de riesgo para nuevas caídas accidentales en ancianos atendidos en un centro ambulatorio de traumatología

 

 

Daiane Porto Gautério1; Bruna Zortea2; Silvana Sidney Costa Santos3; Bárbara da Silva Tarouco4; Manoel José Lopes5; Cesar João Fonseca6

 

1Enfermeira, Doutoranda. Universidade Federal do Rio Grande –FURG-, Brasil. email: daianeporto@bol.com.br.

2Graduanda em Enfermagem. FURG, Brasil. email: brunazortea@ibest.com.br.

3Enfermeira, Doutora. FURG, Brasil. email: silvanasidney@pesquisador.cnpq.br.

4Enfermeira, Doutora. FURG, Brasil. email: barbaratarouco@yahoo.com.br.

5Enfermeiro, Doutor. Universidade de Évora, Portugal. email: mjl@uevora.pt.

6Enfermeiro, Doutorando. Universidade de Évora, Portugal. email: cesar.j.fonseca@gmail.com.

 

Fecha de Recibido: Septiembre 22, 2013. Fecha de Aprobado: Noviembre 4, 2014.

 

Artículo vinculado a investigación: Construction of instrument of data collection using the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) and directed to the Nursing care to the elderly.

Subvenciones: auxílio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, processo n.123677/2012-2.

Conflicto de intereses: ninguno.

Cómo citar este artículo: Gautério DP, Zortea B, Santos SSC, TaroucoBS, Lopes MJ, Fonseca CJ. Risk Factors for new accidental falls in elderly patients at Traumatology Ambulatory Center. Invest Educ Enferm. 2015; 33(1): 35-43.

 


RESUMO

Objetivo. Identificar os riscos de novos acidentes por quedas, em idosos, atendidos no ambulatório de traumatologia de um hospital universitário no Rio Grande do Sul, Brasil. Metodologia. Estudo quantitativo de tipo de casos múltiplos. Realizado no ambulatório de traumatologia, com quinze idosos que atenderam os critérios de inclusão: ter sessenta anos ou mais; estar em atendimento no ambulatório de traumatologia em decorrência de acidente por queda; estar orientado e em condições de responder e interagir com os coletadores de dados. A coleta de dados foi realizada de abril a junho de 2013, com o instrumento Elderly Nursing Core Set (Lopes e Fonseca). A análise dos dados foi realizada por meio da estrutura descritiva, que ajudou na identificação da existência de padrões de relacionamento entre os casos. Resultados. Os fatores de risco para novas quedas identificados com maior frequência nos idosos investigados, foram: equilíbrio prejudicado (15/15), idade acima de 65 anos (11/15), uso de agentes anti-hipertensivos (9/15), ausência de material antiderrapante no ambiente doméstico (7/15); tapetes espalhados pelo chão da casa (7/15). Conclusão. A combinação de fatores intrínsecos e extrínsecos, que incluem os riscos ambientais, é a associação mais relevante para a ocorrência de novas quedas. Neste sentido, é necessário que a equipe de enfermagem faça ênfase na educação sobre a redução dos perigos domésticos, bem como do controle dos fatores intrínsecos do ancião com o fim de diminuir o risco de novas quedas.

Palavras chave: idoso; acidentes por quedas; fatores de risco; enfermagem.


ABSTRACT

Objective. To identify the risks factors for new accidental falls in elderly patients attended in the Traumatology Ambulatory of a University hospital in Rio Grande do Sul, Brasil. Methodology. Quantitative study of the type of multiple cases. Performed at the traumatology ambulatory, amongst fifteen elders that attended the inclusion criteria: age of sixty or more; patient at the traumatology ambulatory because of a fall motivated by accident, oriented and in conditions of answer an interview of data collectors. The data collection was made between April and June, 2013, with the Elderly Nursing Core Set scale (Lopes & Fonseca). The data analysis was made by a descriptive structure, which helped identify the existence of relation patterns among the cases. Results. The risk factors for new accidental falls identified with larger incidence amongst the elders studied were: impaired balance (15/15), age above 65 (11/15), use of antihypertensive drugs (9/15), absence of non-slip material at home environment (7/15), in seven cases; rugs scattered at the floor of the house (6/15). Conclusion. The combination of intrinsic and extrinsic factors that include the environmental risks is considered a much more relevant cause to occur the new falls. The minimization of the home dangers, allied to the control of the elder intrinsic factors, may reduce the risks of causes. In that sense, is necessary that the nursing team make available more attention to the elderly assisted at the ambulatories, mainly those with sequelae due to fall accidents.

Key words: aged; accidental falls; risk factors; nursing.


RESUMEN

Objetivo. Identificar los factores de riesgo para nuevas caídas accidentales en ancianos atendidos en un centro ambulatorio de traumatología de un hospital universitario en Rio Grande do Sul, Brasil. Metodología. Estudio cuantitativo del tipo de serie de casos, realizado en un centro ambulatorio de traumatología con 15 ancianos quienes cumplieron los criterios de inclusión: tener 60 años o más, con diagnóstico de caída accidental, estar orientado y en condiciones de responder los datos solicitados por los encuestadores. Se empleó el instrumento Elderly Nursing Core Set  de (Lopes y Fonseca) para la toma de la información en 2013. El análisis de los datos se realizó con estadística descriptiva, la cual ayudó en la identificación de la existencia de patrones de relaciones entre los casos. Resultados. Los factores de riesgo para nuevas caídas accidentales identificados con mayor frecuencia en los ancianos investigados fueron: problemas en el equilibrio (15/15), edad por encima de 65 años (11/15), uso de agentes antihipertensivos (9/15),  ausencia de material antideslizante en el ambiente doméstico (7/15), tapetes dispersos por el suelo de la casa. Conclusión. La combinación de factores intrínsecos e extrínsecos, que incluyen los riscos ambientales, es la asociación más relevante para la ocurrencia de nuevas caídas. En este sentido, es necesario que el equipo de enfermería haga énfasis en la educación sobre la reducción de los peligros domésticos, así como del control de los factores intrínsecos del anciano con el fin de disminuir el riesgo de nuevas caídas.

Palabras clave: anciano; accidentes por caídas; factores de riesgo; enfermería.


 

 

INTRODUÇÃO

As quedas têm contribuído na piora das condições de saúde/doença dos idosos, constituindo-se como a primeira causa de acidentes e a terceira maior causa de morte em pessoas com sessenta anos e mais.1 Esses acidentes também são reconhecidos como um importante problema de saúde pública, devido à frequência, à morbidade e ao elevado custo social e econômico decorrente das lesões provocadas nos idosos.2 A queda é definida como deslocamento não intencional do corpo, resultando em mudança da posição para um nível inferior à posição inicial, com incapacidade de correção em tempo hábil,3 podendo ser causada por fatores intrínsecos e extrínsecos.

Os fatores intrínsecos são decorrentes de processos fisiológicos/patológicos do envelhecimento, correspondentes à tendência de lentidão dos mecanismos corporais centrais, importantes para os reflexos posturais. Podem estar associados às arritmias cardíacas, à labirintite, à osteoporose, à artrose, às neoplasias, ao AVC e a algumas doenças: pulmonares, neurológicas, de Parkinson, de Alzheimer, geniturinárias. O uso de determinadas classes de medicamentos ou de polifármacia também é considerado fator de risco intrínseco.4 Os fatores extrínsecos, por sua vez, são relacionados ao ambiente do idoso, como a casa, locais públicos, transporte coletivo, iluminação inadequada, superfícies escorregadias, tapetes soltos, presença de obstáculos, calçados e roupas inapropriadas e irregularidades no solo.4

As quedas limitam a capacidade funcional do idoso, deixando-o mais vulnerável a novos acidentes. Denomina-se idoso caidor aquele que vivenciou mais de duas quedas, potencialmente também o mais predisposto a novos acidentes e, portanto, aquele que necessita de avaliação que priorize a busca de fatores intrínsecos e extrínsecos, relacionados a esse tipo de episódio.5 A identificação dos fatores intrínsecos e extrínsecos pode direcionar as ações dos enfermeiros, com medidas passíveis de envolver estímulo para alterações no ambiente e/ou nos hábitos de vida do idoso, com vistas à prevenção de novas quedas. Além disso, o papel do enfermeiro no cuidado à pessoa idosa necessita estar centrado no estímulo à independência funcional e no máximo de autonomia na comunidade, respeitando as limitações desses indivíduos.6

O presente estudo teve por finalidade a identificação de fatores de risco para quedas em idosos caidores, via aplicação de um instrumento elaborado a partir da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). A referida classificação propõe um modelo de entendimento da funcionalidade humana que integra aspectos biológicos, sociais e pessoais, além de homogeneizar a terminologia que descreve as condições incapacitantes relacionadas à saúde.7 A CIF classifica a funcionalidade dos seres humanos a partir da relação entre estado de saúde, funções e estruturas corporais (presença ou não de deficiências), atividade (realização de uma tarefa ou ação por um indivíduo), participação (envolvimento de um indivíduo em uma situação da vida real) e fatores contextuais (referentes aos fatores do ambiente e pessoais).8 O uso desse instrumento permite a identificação dos fatores de risco para quedas ocasionadas por fatores intr&i